Posts em "Entrevistas"
Jul
23
Laura Marano para Lucy’s Magazine
Postado por Gustavo Franco

Laura Marano é a capa de Julho da Lucy’s Magazine. E além de fornecer um ensaio fotográfico maravilhoso (que você pode conferir clicando aqui), ela ainda deu uma breve entrevista para a revista, confira traduzida abaixo:

LUCY’S: Nós ficamos sabendo que você tem novos projetos na música e nos filmes, pode nos contar um pouco mais sobre isso?
LAURA: Sim! Eu tenho um projeto que combina os dois que sairá em Dezembro. O filme faz parte do universo das franquias de Cinderella, se passa no Natal e é um musical. É tudo que eu sempre quis.

LUCY’s: Seu mais recente filme, Saving Zoe, estreia no próximo dia 12. Como isso faz você se sentir?
LAURA: Saving Zoe é um projeto extremamente importante para mim. Não apenas porque eu pude atuar nele, mas também porque eu, minha irmã e minha mãe pudemos produzi-lo, o que foi algo inédito para todas nós. Nós estivemos envolvidas com o projeto por doze anos, e ver ele finalmente ficando pronto é definitivamente maravilhoso.

LUCY’s: O que te deixa mais animada sobre esse filme?
LAURA: Existem várias coisas no qual eu estou realmente animada para que as pessoas vejam, mas a maior delas é definitivamente o fato de que eu interpreto uma personagem no qual as pessoas não estão acostumadas a ver. Echo é quieta, introvertida e todo o ambiente torna o filme um dos mais escuros que eu já estive.

LUCY’s: Como é incorporar Echo, num ponto de vista emocional?
LAURA: Incorporar Echo entre as produções do filme foi extremamente cansativo. Várias vezes nós não tivemos muito tempo para dormir então algumas coisas parecem um borrão.

LUCY’s: Redes sociais são partes fundamentais do nosso dia-a-dia. Como você se sente tendo uma plataforma na qual pode falar com milhares de pessoas?
LAURA: É louco o quanto nós nos conectamos ao redor do mundo pelas redes sociais. Poder falar com eles é realmente incrível. É realmente muito bom saber que existem pessoas que querem ouvir o que eu tenho a dizer. Pode ser um tanto complicado ás vezes, mas eu apenas tento ser eu mesma.

LUCY’s: O que te fez descobrir que você é apaixonada pelas artes?
LAURA: Eu quis fazer música desde que eu me conheço por pessoa, mas profissionalmente a atuação veio primeiro. Eu só consegui fazer a minha própria música muito mais tarde, mas qualquer meio que me permita fazer ambos me deixa feliz.

LUCY’s: Qual é o conselho que você daria para alguém que está começando agora a atuar?
LAURA: Trabalhe no seu conteúdo. Talvez seja difícil treinar sua atuação – que é completamente diferente do que treinar um instrumento – mas assim que fizer, você já estará no caminho certo. Encontre uma cena ou um monólogo na internet e pratique o quanto puder. Se você amar mesmo a atuação, trabalhar duro e ser paciente, é mais do que inevitável que você irá ter sucesso.

Jul
10

Iniciando as divulgações do filme Saving Zoe, as irmãs Vanessa e Laura Marano visitaram o estúdio da Build para falar sobre o novo filme “Saving Zoë”. Assista aos vídeos abaixo e um breve resumo do que foi falado na entrevista.

  • Elas começam contando que elas escolheram o livro para ser transformado em filme doze anos atrás (em 2007), e que finalmente ver ele no ar é algo muito incrível.
  • Todo o processo de produção do filme aconteceu justamente porque ambas as meninas não estavam em um bom ponto em suas carreiras. Vanessa não havia sido escalada para Switched at Birth e nem Laura havia sido escalada para Austin & Ally ainda. O filme seria uma nova porta de entrada para ambas as meninas que queriam explorar um lado diferente no qual elas não tiveram a oportunidade.
  • Ambas concordaram que apesar do livro ter sido escrito em 2007 e ter o “MySpace” como rede social, toda a história é mais atual do que se parece.
  • Todo o roteiro do filme e a produção foi revisada pela autora do livro, Alyson Noël. Tudo porque ninguém queria que o filme fosse uma completa descaracterização do livro.
  • Elas contam que todo o processo foi muito lento, mas que assim que “Thirteen Reasons Why” saiu, muitas produtoras tiveram interesse no projeto, porém algumas queriam coisas impossíveis. Logo elas acabaram continuando como um filme independente.
  • Elas contam que o filme envolve o assunto de exploração sexual e todos os seus tipos. Elas abordam que o simples fato de alguém ser chantageada por ter qualquer material comprometedor já conta como exploração sexual.
  • Para elas, atuar e produzir um filme ao mesmo tempo é muito estressante. Elas contam que no futuro querem continuar trabalhando juntas, porém uma atuando e a outra produzindo.
  • Vanessa enaltece a irmã ao dizer que Laura tem muita facilidade de entrar no personagem. Que muitos atores não têm a facilidade de ligar e desligar, porém com Laura acontece tudo muito fácil.
Jul
06

As irmãs Vanessa e Laura Marano compõem a capa da edição da Grumpy Magazine deste mês. Na entrevista elas contam como foi o processo de lidar com um tema tão complicado e controverso, e contam como foi trabalhar ao lado de alguém tão próximo da família. Confira os melhores pontos da entrevista abaixo e confiram as fotos em nossa galeria.

Saving Zoe é conhecido pelo livro de 2007 escrito pela atriz bestseller do New York Times, Alyson Noel. “Minha mãe chegou a um ponto no qual ela estava dizendo: Quer saber? Vamos colocar o destino nas nossas mãos e vamos escolher um livro,” diz Laura.

“Ela me deu vários livros para ler e ver se havia algum que fosse de fato bom, e eu li todos os livros. Todos eles eram ótimos, mas no momento no qual eu li Saving Zoe foi muito óbvio o quão especial ele era e o quanto eu havia me conectado a ele”.

A entrevista completa está disponível para compra no site oficial da Grumpy Magazine.

May
10

Laura Marano realizou mais uma vez uma entrevista para a Composure Magazine, onde falou sobre diversos assuntos referentes à sua carreira.

Laura relembrou que a última vez que realizou uma entrevista para a revista, ela estava realizando acordos finais para uma performance do single “La La”, lançado em 2016. Ela também comparou o lançamento anterior com os novos.

(As músicas novas) são algumas das músicas mais pessoais das quais eu já fiz, e em um certo ponto, eu estava com muito medo de soltá-las no mundo. Mas agora que elas estão aí eu estou mais do que feliz que eu pude compartilhar um pedaço meu com todo mundo.

Laura revelou também que a divulgação do EP “Me” ainda não acabou. Há um vídeo vindo aí para “F.E.O.U.” ou “Lie to Me”. Apostas? Ela também revelou que no momento não lançará um álbum, mas que é uma possibilidade no futuro.

Perguntada sobre a gravadora recém fundada, Laura disse que é ótimo, mas é desafiador ter que saber quando mudar de “artista” para “empresária”. Laura também disse que nunca sonhou que estaria abrindo a própria gravadora. Ela não descarta uma parceria com uma gravadora maior no futuro, mas está feliz por poder tomar conta do seu caminho daqui para frente.

Na atuação

Laura revelou que teve ótimos momentos com Noah e o elenco de “O Date Perfeito”. Ela disse que ficou muito feliz de ter a oportunidade de conhecer todos eles e que espera que todos gostem do filme.

Perguntada sobre Saving Zoe, Laura revelou que leu o livro e logo ficou interessada pelo mesmo. A história aborda um tipo de situação fora do comum no cinema, e ela está muito empolgada com o lançamento do mesmo que acontecerá no dia 12 de Julho, nos Estados Unidos.

Além dos filmes recém gravados por Laura, a série “The Us Project” foi mencionada. Ela revelou que o episódio piloto já foi gravado, e que ela espera poder compartilhar mais sobre no futuro.

Laura também compartilhou que recentemente terminou as filmagens de “A Cinderella Story: A Christmas Special”, filme que gravou com Gregg Sulkin. O filme deve estrear no natal deste ano.

Confira as fotos na nossa galeria:

Mar
19

Laura Marano, a estrela da série de sucesso da Disney “Austin & Ally” lançou recentemente um EP de oito músicas intitulado “Me”. A última coisa que poderia se esperar das músicas, era um aviso de conteúdo explícito logo ao lado delas. A música carro-chefe do EP, “Me”, é uma faixa sexy que fala sobre sonhar com alguém amado e torcer para que ele/ela esteja pensando em você também. Mas a música também deixa algo bem claro: Laura Marano está pronta para dar um passo a frente na sua liberdade musical, e consequentemente, sua identidade artística.

Eu tenho 23 anos, eu estou vivendo experiências diferentes, escrevendo e cantando sobre coisas diferentes das que eu faria quando eu tinha 16 ou 17. Da mesma forma que será quando eu tiver os meus 30. Eu quero que a minha música represente minha vida, e onde eu estou.

Mas não se engane. Poder lançar as músicas as quais ela se sentisse confortável foi longe de ser fácil. Depois de conflitos artísticos com ambas as gravadoras Big Machine e Warner Brothers, Laura Marano lançou de forma independente a sua própria gravadora, a Flip Phone Records.

“As gravadoras estão sempre atrás do próximo hit”, ela conta ao Elite Daily. Ela não soa brava ou rancorosa, mas sim como uma artista experiente e veterana. “Eu entendo essa necessidade das gravadoras, mas para mim, um hit não é o que eu busco”.

Infelizmente, as gravadoras não compartilham do mesmo pensamento de Laura. “Eu acho que isso talvez não funcione no lado comercial, mas para mim não é só colocar uma música aí, é mais encontrar uma música que te represente artisticamente. Eu não acho que caçar hits funcione”.

Laura interpretou “Ally Dawson” na série “Austin & Ally”, onde as diversas músicas lançadas, eram destinadas para as crianças.

O que Ross e eu sempre discutimos, é que é perigoso comparar a sua jornada com a dos outros e se perguntar o que você fez ou o que você deveria fazer baseado na jornada deles.

Quando perguntada sobre a natureza do seu publico ela revela que ficou bem apreensiva. “Existe uma preocupação. Hoje em dia existem muitos artistas que sentem a necessidade de mostrar que cresceram, cujo objetivo é chocar as pessoas. Mas essa não era eu, eu só queria lançar músicas que fossem autenticas para mim mesma”.

Sobre a amizade com os colegas de elenco, Laura Marano revela o apoio incondicional que recebe. “Ross veio até a minha apresentação em Los Angeles. Ele é incrível e estamos sempre conversando sobre música. É incrível porque todo o elenco oferece muito apoio, mesmo não estando juntos mais”.

Todo o apoio dos fãs e dos amigos a motivou a colocar o EP no ar. Quase três anos após o lançamento do seu single de estreia “Boombox“, o EP reflete finalmente quem é Laura Marano, sem o olhar comercial das gravadoras, sem o olhar desesperado por um hit.

Mar
01

Após os lançamentos recorrentes de Laura Marano nos últimos meses, foi confirmado que ela lançará um EP no mês de Março. As três faixas já lançadas acompanharão outras duas faixas inéditas. Em uma entrevista recente, Laura revelou alguns dos processos de composição das músicas.

“Uma das músicas novas é uma que estive guardando por muito tempo, e estou muito animada em finalmente soltá-la”, diz Laura.

Laura também falou bastante sobre “Let Me Cry” e o quanto está orgulhosa da música. “Tudo têm sido uma jornada incrível, e eu estou mais do que feliz de ver a reação das pessoas. Desde a canção até o vídeo, eu estava muito nervosa em mostrar um lado mais vulnerável, mas eu estou muito feliz que finalmente está aí”.

“Eu sempre amei o processo de contar histórias. É por isso que eu faço o que faço, tanto na atuação quanto na música. A música sempre teve um espaço especial no meu coração pelo fato de que eu escrevo a minha própria história“, ela diz. “Ás vezes, durante o processo de composição, você se perde tentando contar uma história que você acha que as pessoas querem ouvir, ao invés de escrever apenas pela sua própria experiência“.

“Eu fiz muita coisa no passado, mas em uma variedade de experiências diferentes, eu percebi que eu realmente tinha coisas que eu queria dizer. Coisas reais. Coisas honestas. A parte mais louca é que isso tornou a minha música muito mais familiar, mesmo criando-as pelas minhas experiências”. Laura continua: “É por isso que eu realmente quero continuar fazendo minha música, o mais honesta o possível. No fim do dia, eu só quero continuar mostrando que a vulnerabilidade não deveria ser algo para se ter medo, deveria ser algo para se empoderar“.

Essas músicas têm sido o meu escape emocional pelos últimos anos. Elas representam o que estava presente na minha vida, e eu acredito que também acontece na maioria da vida das pessoas: experiências boas vs ruins, felicidade vs tristeza”.

“Com essas músicas, eu tento explicar tudo que você possa vivenciar, tanto as coisas boas quanto as ruins. Pode ser difícil lidar com a dor, mas ela deveria ser importante tanto quanto o processo de cura, porque você não pode ter um sem ter o outro“.

Tradução: Laura Marano Brasil
Fonte: Just Jared Jr.



Status do site
Throwback